Português (Brasil)

Funcionário de escola e outras três pessoas são presos suspeitos de roubar R$ 100 mil de diretora, em Fortaleza

Funcionário de escola e outras três pessoas são presos suspeitos de roubar R$ 100 mil de diretora, em Fortaleza

Compartilhe este conteúdo:

Quatro indivíduos foram detidos na terça-feira (12), sob suspeita de participação no roubo de R$ 100 mil em dinheiro, ocorrido em Fortaleza. Um dos detidos é um funcionário da escola administrada pela diretora que foi alvo do roubo. Identificado como Natanael Freitas da Silva, 21 anos, o homem foi apontado pela polícia como o líder da operação, responsável por fornecer informações aos seus comparsas. Ele foi detido em uma residência no Jardim das Oliveiras.

Além disso, José Luciano de Oliveira Júnior, 23 anos, e Paulo Roberto da Silva Fernandes, 31 anos, também foram detidos no bairro Centro, com históricos criminais envolvendo roubos, crimes contra a ordem pública e tráfico de drogas. Eles foram autuados por associação criminosa junto com o funcionário.

A investigação também levou à prisão de Ana Paula da Silva Fernandes, 33 anos, que já tinha antecedentes por tráfico de drogas e envolvimento em organizações criminosas. Ela foi detida em uma residência no bairro Cidade dos Funcionários, na posse de 98 gramas de cocaína embaladas em 145 pinos para venda, resultando em uma acusação adicional por tráfico de drogas. Além das drogas apreendidas, a operação policial confiscou um total de dez munições e R$ 20 mil em dinheiro.

O grupo foi levado inicialmente ao 13º Distrito Policial, no bairro Cidade dos Funcionários, e posteriormente transferido para a Delegacia de Capturas e Polinter (DECAP), no Centro, onde permanece sob custódia à disposição da Justiça.

O assalto ocorreu na última quarta-feira (6), no bairro Jardim das Oliveiras, quando a diretora foi agredida por um motociclista que roubou a bolsa contendo o dinheiro de dentro do seu veículo. A quantia roubada estava destinada ao pagamento dos salários dos funcionários da escola em que a vítima trabalhava. Segundo informações da Polícia Civil, o colaborador da instituição tinha conhecimento sobre os detalhes, como o local e a hora em que a diretora estaria em posse do grande montante em dinheiro.

Compartilhe este conteúdo: