Português (Brasil)

Escola pública do interior do Ceará é a única do Brasil incluída em pesquisa da Unesco

Escola pública do interior do Ceará é a única do Brasil incluída em pesquisa da Unesco

A Escola Estadual de Educação Profissionalizante Adriano Nobre, em Itapajé, é referência de boas experiências e resultados na rede pública estadual.

Compartilhe este conteúdo:

Uma escola pública, no interior do Ceará, que tem consolidado boas experiências e resultados há mais de 10 anos foi incluída em uma pesquisa da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) sobre gestão compartilhada. O estudo, que analisará a Escola Estadual de Educação Profissionalizante Adriano Nobre, em Itapajé,  a 128 km de Fortaleza, avalia o modelo de gestão no qual aparticipação e as decisões coletivas têm peso relevante no desenvolvimento escolar.

O estudo será realizado no decorrer de 2024 e deve ter os resultados divulgados pela Unesco no começo de 2025. 

A escola que pertence à rede estadual de ensino, desde 2009 oferta o ensino técnico profissionalizante conectado ao Ensino Médio. Atualmente, 521 estudantes estão matriculados na unidade. A EEEP Adriano Nobre, há anos, se mantém no topo da lista nacional das melhores notas no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) - indicador que mede a qualidade educacional no país

A Adriano Nobre, em 2021 (dado mais recente já que o próximo será divulgado somente em junho deste ano referente a 2023), alcançou o melhor Ideb da rede pública estadual do Ceará. No processo, pesquisadoras estarão na escola para realizar entrevistas e coletar dados junto à comunidade escolar. 

O QUE É O ESTUDO?

Todos os anos, a Unesco realiza o relatório global de monitoramento das metas da educação nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, chamado de Relatório GEM. O estudo é o principal relatório sobre educação global, publicado anualmente pela Unesco. 
 

Em paralelo, a instituição faz estudo sobre uma temática da educação, em uma região específica do mundo. Em 2024, o foco é justamente a liderança compartilhada e a região escolhida é a América Latina. Logo, alguns estudos de caso estão sendo produzidos em países dessa região. 

 

 

A diretora da unidade, Silvandira Mesquita, explica que a EEEP Adriano Nobre “foi a única escola do Brasil a ser escolhida para a pesquisa”. De acordo com ela, a Escola foi selecionada para o estudo devido ao “clima escolar e dos Indicadores Educacionais alcançados pelos alunos da instituição”.

O QUE É A GESTÃO COMPARTILHADA?

Silvandira destaca que a escola, desde a fundação, “sempre tem procurado ouvir todos os segmentos escolares nos processos de tomada de decisão. Além disso, há o alinhamento semanal, que é um dos principais momentos em que as discussões feitas embasam as decisões da instituição”. 

Ela relata que existem também “os momentos de escuta ativa dos pais e dos alunos, para saber como eles veem a escola e o que esperam dela”. As informações colhidas no processo de escuta, diz ela, “são analisadas nas reuniões de alinhamento e, dependendo da viabilidade, colocadas em prática”. Esse processo, destaca, envolve o conselho escolar, o grêmio estudantil, os gestores, os professores, os funcionários e os alunos. 

Fonte: Diário do Nordeste.

Imagem da Galeria Foto: Jornal jangadeiro
Compartilhe este conteúdo: